1

ALIMENTAÇÃO

De acordo com a escritora americana Ellen G. White:

 

 “A doença nunca vem sem causa. O caminho é preparado, e a doença convidada, pela desconsideração para com as leis da saúde”. Ciência do Bom Viver - Pag. 234

 

“A doença é um esforço da natureza para libertar o organismo de condições resultantes da violação das leis da saúde. Em caso de doença, convém verificar a causa. As condições insalubres devem ser mudadas, os maus hábitos corrigidos. Então se auxilia a natureza em seu esforço para expelir as impurezas e restabelecer as condições normais no organismo.  Ar puro, luz solar, abstinência, repouso, exercício, regime conveniente, uso de água e confiança no poder divino - eis os verdadeiros remédios. Toda pessoa deve possuir conhecimentos dos meios terapêuticos naturais, e da maneira de aplicá-los. É essencial tanto compreender os princípios envolvidos no tratamento do doente como ter um preparo prático que habilite a empregar devidamente esse conhecimento. - Ciência do Bom Viver - Pag. 127

 

Entenda um pouco mais sobre esses formidáveis remédios da natureza e todo o bem que eles podem fazer para a sua saúde:

 

Alimentação Saudável

Uma alimentação saudável envolve dois aspectos: evitar alimentos que prejudicam o organismo e usar com moderação os alimentos que são benéficos com destaque para a alimentação vegetariana rica em fibras e nutrientes encontrados nos alimentos integrais.

Estatísticas mundiais mostram que 2,1 bilhões de pessoas são obesas ou possuem sobrepeso, o que representa 30% da população mundial. Entre crianças e adolescentes, a obesidade também cresceu. Nos países desenvolvidos, em 2013, 23,8% dos meninos e 22,6% das meninas apresentavam obesidade e, nos países em desenvolvimento, esse índice é de 12,9& para meninos e 13,4% para meninas. As conclusões são de uma pesquisa do Instituto de Métrica e Avaliação para a Saúde, da Universidade de Washington, nos EUA, com 188 países, incluindo o Brasil.

Uma alimentação saudável envolve dois aspectos: evitar alimentos que prejudicam o organismo e usar com moderação os alimentos que são benéficos com destaque para a alimentação vegetariana rica em fibras e nutrients encontrados nos alimentos integrais.

Quanto ao que deve ser evitado estão bebidas estimulantes como energéticos, chá, café, mates, drogas lícitas como álcool e fumo em todas as suas variações e alguns tipos de alimentos.

 

Ingestão  regular de água

A água é essencial para transportar alimentos, oxigênio e sais minerais, além de estar presente naquilo que se elimina como suor e lágrimas, no plasma sanguíneo, nas articulações, nos sistemas respiratório, digestivo e nervoso, na urina e na pele.

A água é vital para o ser humano e representa cerca de 60% do peso de um adulto e, no caso dos bebês, 70%. A água é essencial para transportar alimentos, oxigênio e sais minerais, além de estar presente naquilo que se elimina como suor e lágrimas, no plasma sanguíneo, nas articulações, nos sistemas respiratório, digestivo e nervoso, na urina e na pele. É responsável por 20% dos ossos e a recomendação comum é da ingestão de, no mínimo, 2 litros e meio por dia. Para gerar 1 litro de urina, os rins processam cerca de mil litros de sangue.

É importante que as pessoas, dentro de uma visão completa e integral de saúde preventiva, tomem água potável regularmente e não substituam essa ingestão por sucos, refrigerantes ou qualquer outro tipo de líquido.

Respiração de ar puro

O ar que respiramos contém oxigênio. As células vermelhas pegam o oxigênio dos pulmões e o transportam para as células do corpo. Cada célula necessita de oxigênio para fazer funcionar suas “usinas” de energia. As células vermelhas do sangue, portanto, transportam o dióxido de carbono de volta para os pulmões. Quando nós expiramos, o gás carbônico é expulso com o ar pobre em oxigênio. É fundamental buscar lugares onde haja ventilação em que o ar puro ser respirado.

Exposição à luz solar

Na dose certa, a luz solar é uma das grandes aliadas da saúde não apenas da mente, como também do corpo. Pesquisas já revelaram o papel fundamental na produção de vitamina D, responsável pelo bom funcionamento do organismo. Sua principal atuação está relacionada ao metabolismo do cálcio, item essencial na prevenção de doenças como osteoporose e raquitismo.

Uma das principais orientações é que as casas tenham locais de iluminação solar. Às vezes, é necessário remover cortinas, abrir as janelas, suspender persianas para que os raios de sol entrem nos ambientes.

Confira os benefícios de tomar  20 minutos de sol por dia: previne o câncer, é benéfico para para doentes com Alzheimer, diminui o risco de esclerose múltipla, ajuda a curar psoríase, melhora a depressão, contribui para a saúde dos ossos em idosos, melhora a qualidade do sono.

 

Prática de exercício físico

Estudos demonstram a importância dos exercícios físicos como fator que ajuda na terapia e medicação para melhora de sintomas depressivos. Uma das maiores análises de artigos científicos sobre o assunto, que levou em conta 25 pesquisas, identificou que o exercício produziu efeitos clínicos marcantes contra a depressão.

O exercício físico libera, no cérebro, substâncias que proporcionam a sensação de paz e tranquilidade. São as endorfinas, neuromediadores ligados à gênese do bem-estar e do prazer. Por ser um potente liberador de endorfina, o exercício físico cria a boa dependência quando praticado regularmente e faz falta como faria qualquer outra substância associada ao prazer.

Qualquer atividade física em que haja gasto de energia e aumento do metabolismo, seja ela ocupacional (subir escadas, carregar um pacote, fazer compras, lavar o carro, varrer a casa), seja formal (pedalar, nadar, dançar, caminhar, correr), é levada em conta para gasto calórico diário da pessoa.

As atividades físicas sejam feitas diariamente, pelo menos 30 minutos a cada dia. Há, também, pesquisas recentes que falam que três sessões de 10 minutos proporcionam os mesmos benefícios que uma sessão de meia hora.

 

Faça repouso

Além de se dormir o número de horas correta diariamente, é importante reservar um dia da semana para um processo de restauração das relações sociais e familiares, descanso das atividades física e mentais cotidianas e maior conexão espiritual com Deus.

Pessoas que não dormem o suficiente sentem falta de energia para as tarefas diárias, ficam deprimidas ou irritadiças, queixam-se de dificuldade de concentração, apresentam maior frequência de doenças infecciosas, acidentes automobilísticos e envelhecem mais rapidamente.

Há evidências consistentes de que a privação de sono também aumente o risco de diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e obesidade. Por outro lado, os adultos que dormem mais do que sete a oito horas por dia enfrentam problemas semelhantes aos que dormem menos do que o necessário.

 

Exerça a temperança

Temperança envolve mais do que a abstinência de certos tipos de drogas lícitas ou ilícitas, mas o uso dos remédios naturais de Deus, além de uma vida equilibrada no trabalho, no lazer e nas relações pessoais.

Uma pesquisa divulgada em abril de 2014 mostrou o ranking dos dez países com o melhor desempenho nos indicadores do Índice de Progresso Social (IPS), novo instrumento que avalia mais de 50 parâmetros que compõem a qualidade de vida dos cidadãos como saúde, moradia, segurança pessoal, acesso à informação e à educação, saneamento básico, sustentabilidade e tolerância a diferenças. Entre os dez países melhor colocados, todos da América do Norte, Europa e Oceania. Embora seja interessante, esse indicador mostra basicamente questões estruturais ambientais que afetam a vida das pessoas, mas não é tudo. O indicador não reflete necessariamente uma vida temperante das pessoas, que é algo mais amplo e depende de um fator muito importante: a moderação naquilo que é saudável e comprovadamente bom à saúde.

 

Confie em Deus

É imprescindível para uma saúde integral de qualidade a vivência de uma religião prática e não apenas a fé nominal. Confiar em Deus é mais do que saber que Ele existe, mas ter um relacionamento de amor com Ele.

Conforme o psiquiatra Harold Koenig, professor da Universidade Duke, nos Estados Unidos, há pesquisas que comprovam a relação entre religião e saúde. Koenig, que se dedica há 28 anos para essa área de estudos, afirma que o impacto da religiosidade na sobrevida das pessoas seja algo em torno de 35%. Ele destaca três fatores que influenciam a saúde de quem pratica uma religião: as crenças e o significado dessas crenças atribuídos à vida; o apoio social obtido e o impacto que a religião tem na adoção de hábitos mais saudáveis.

+55 69 99358-9848

R. Nova Petrópolis, 9207

Cascalheira

Cep: 76820-136

Porto Velho, RO